Você pode ter sido redirecionado para esta página web a partir da página web da UAS Labs como uma ação on-line após a aquisição da UAS Labs pela Chr. Hansen

O que são probióticos?

Esses microrganismos vivos podem ter benefícios para a saúde

Probióticos são microrganismos vivos que podem ter benefícios para a saúde quando consumidos em quantidades adequadas. Foi demonstrado que manter um nível adequado de probióticos no corpo ajuda na função imunológica, auxilia a saúde digestiva e até melhora o metabolismo.  

Dois dos probióticos mais amplamente reconhecidos por promover a saúde digestiva e imunológica são as bifidobactérias, mais comumente encontradas no intestino grosso, e os lactobacilos, que residem no intestino delgado.

 

Probióticos definidos

A Organização Mundial da Saúde definiu probióticos como “microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, conferem benefícios para a saúde do hospedeiro”.1

Muitos alimentos e suplementos contêm microrganismos vivos, mas apenas aqueles que contêm cepas caracterizadas com um efeito cientificamente demonstrado sobre a saúde podem ser corretamente denominados de “probióticos”. Por esta definição, uma cepa probiótica deve ser caracterizada por sua identidade, potência e benefícios para a saúde específicos.


Identificar probióticos observando gênero, espécie e cepa 

As bactérias probióticas são classificadas por seu gênero, espécie e cepa. 

Uma cepa é membro de uma espécie e a espécie é membro de um gênero. Um gênero pode incluir mais de uma espécie. Por exemplo, todos os cães vêm do gênero Canis, mas há várias espécies de Canis, como lobos (lupus), cachorros (familiaris), coiotes (latrans) e chacais (aureus). O mesmo se aplica às bactérias : muitas espécies diferentes de bactérias podem pertencer ao mesmo gênero. Assim como existem as diferentes raças das espécies caninas, cada uma das espécies específicas de bactérias tem cepas diferentes. 

Cepas da mesma espécie serão mais semelhantes às cepas de diferentes espécies, mas elas ainda são diferentes o suficiente para terem benefícios diferentes. Por exemplo, embora as cepas GR-1® e LGG® sejam ambas membros da espécie rhamnosus, a GR1® está associada principalmente a benefícios para a saúde urogenital e a LGG® está associada principalmente a benefícios para a saúde imunológica e a saúde digestiva. 

É importante notar que nem todos os probióticos são iguais. Eles podem variar em potência, estabilidade e nos benefícios oferecidos ao corpo. Mesmo dentro da mesma espécie! Por isso, é importante vincular toda as pesquisas clínicas a um probiótico no nível da cepa.2

 

Isolando as cepas e otimizando sua estabilidade 

Foram realizadas muitas pesquisas clínicas para entender quais cepas probióticas oferecem o maior benefício para a saúde. Fabricantes de probióticos , como nós, isolam essas cepas comprovadas e conduzem estudos para otimizar sua potência e estabilidade. 

Na verdade, a identidade de todos os probióticos da Chr. Hansen é garantida por métodos analíticos de última geração. Análises completas do genoma demonstraram que somos capazes de manter com precisão a identidade das cepas probióticas durante toda a produção.  

Nosso controle de qualidade, com métodos validados para contaminantes microbianos e avaliação de processos, garantem alta qualidade, segurança de cepas e pureza para todos os nossos produtos.  

 

Referências
1 Hill C, Guarner F, Reid G, Gibson GR, Merenstein DJ, Pot B, et al. Nat Rev Gastroenterol Hepatol. 2014;11(agosto de 2014):506-14.
2 McFarland L V., Evans CT, Goldstein EJC. Front Med (Lausanne). 2018;5.
 


GR-1® e LGG®  são marcas registradas da Chr. Hansen A/S.


 

Esta comunicação se destina exclusivamente a B2B e a profissionais de saúde. Esta comunicação não se destina a consumidores de bens de consumo finais. Nada nesta página deve ser interpretado como uma alegação aprovada.  

Compartilhe