A Chr. Hansen revela o mecanismo científico por trás do sucesso de culturas alimentares com efeitos bioprotetores para atrasar a deterioração

O uso de culturas alimentares com efeitos bioprotetores está se tornando mais difundido e por boas razões. Culturas alimentares bioprotetoras, como FRESHQ®, da Chr. Hansen, ajudam a combater a deterioração, aumentando a validade, reduzindo o desperdício e permitindo que os consumidores aproveitem ao máximo os alimentos que compram. Embora há muito tempo essas bactérias do ácido lático sejam conhecidas por atrasar a deterioração dos alimentos, seu modo de ação exato era menos conhecido.

A equipe de cientistas da Chr. Hansen foi a primeira a revelar o mecanismo responsável por atrasar o crescimento de leveduras e mofo em produtos lácteos fermentados. A pesquisa descobriu que essas cepas de bactérias do ácido lático superam os contaminantes de manganês, um nutriente específico que trabalha efetivamente para matá-los de fome. Este modo de ação ajuda a manter os alimentos frescos e atrasa a deterioração dos alimentos que, de outra forma, poderiam estragar devido a leveduras ou mofo. Nossa equipe de cientistas trabalhou internamente para identificar nas culturas alimentares FRESHQ® o “transportador” que absorve o manganês. Em seguida, em cooperação com a North Carolina State University, nos Estados Unidos, o mecanismo foi comprovado em termos genéticos.

Temos orgulho de compartilhar esses importantes achados, que foram apresentados em um artigo no prestigioso Applied and Environmental Microbiology Journal.



Liderando nossa indústria para capturar o valor da bioproteção para alimentos mais frescos

Peter Thoeysen, Diretor do departamento de Bioproteção de Laticínios, na Chr. Hansen, refere-se a esta descoberta como um divisor de águas para o trabalho da empresa neste campo: “Nós estamos aproveitando as próprias capacidades da natureza para ajudar nossos clientes a construir suas marcas, melhorar a qualidade e reduzir o desperdício de alimentos, acompanhando as demandas do mercado por comida de verdade, com menos ingredientes artificiais. Agora, somos capazes de entender cientificamente como as culturas vivas mantêm os alimentos frescos. Ao olharmos para o futuro, essa conquista nos permitirá oferecer um melhor suporte aos nossos clientes, fornecendo soluções superiores para uma variedade crescente de tipos de alimentos. Essa descoberta ajuda a consolidar nosso papel de liderança no avanço do uso da bioproteção em alimentos, pois utilizamos o poder das bactérias boas para tornar os alimentos bons por mais tempo.”



Saiba mais sobre as atitudes dos consumidores em relação ao consumo sustentável de alimentos e ao desperdício de alimentos.

Consumers demand sustainable food consumption​

Find out how the growing demand for sustainable consumption challenges food producers’ ability to fight food waste and what opportunities lie ahead for those committing to sustainability.​

Date labeling can lead to food waste

As date labeling is a key cause of much wasted food it is crucial to understand consumer attitudes towards yogurt with longer shelf life. Recent insights indicate promising opportunities for extending shelf life and communicating about it to support consumers’ fight against food waste.

Extending the shelf life of yogurt can help consumers to reduce food waste

Too short shelf life is the key driver of food waste and makes consumers look for longer shelf life at the point of purchase. Check out our new insights in this report.

 

Compartilhe