Probióticos podem ajudar prematuros

Uma combinação probiótica de três cepas da Chr. Hansen pode ajudar na saúde e no desenvolvimento do intestino de bebês prematuros e reduzir em 50% o risco de enterocolite necrosante.

O que é ENC?

A Enterocolite Necrosante (ECN) é uma doença inflamatória e constitui a principal causa de mortalidade de bebês prematuros em todo o mundo.2. Os especialistas acreditam que um intestino subdesenvolvido ou com danos é a principal causa de ECN, agravado por complicações que incluem a ausência de sangue ou oxigênio para o intestino, danos ao revestimento intestinal ou crescimento bacteriano na parede intestinal.3

A ECN afeta 5% dos bebês nascidos com dois meses de prematuridade4

Cerca de 1-2% de todos os bebês nascem com muita ou extrema prematuridade, isto é, dois meses ou mais antes da data prevista, o que equivale a 2,4 milhões de bebês em todo o mundo anualmente.5 A ECN afeta aproximadamente 5% deste grupo e resulta em uma taxa de mortalidade de até 30%.4,6

Produto probiótico pode reduzir o risco de ENC

Uma combinação probiótica de três cepas da Chr. Hansen ajuda o trato intestinal a ter uma função digestiva e imunológica saudável. Este novo produto contém uma combinação de três diferentes cepas probióticas: BB-12® Bifidobacterium animalis subsp. lactis, TH-4® Streptococcus thermophilus e Bifidobacterium longum subsp. infantis. Foi demonstrado que esta combinação ajuda a reduzir em até 50% o risco de ECN, tal como documentado em dois ensaios clínicos, que incluíram mais de 1.200 prematuros, nascidos dois meses ou mais antes da data prevista.1,7

Requisitos rigorosos de produção garantem a mais alta qualidade

Devido à alta vulnerabilidade de prematuros a infecções, a Chr. Hansen implementou os mais rigorosos processos de produção. Os requisitos extras da Chr. Hansen incluem testes exaustivos de contaminantes e requisitos mais rigorosos em relação ao monitoramento ambiental e à limpeza antes da produção, a fim de eliminar o risco de contaminação.

O produto é embalado em embalagens seladas, de uso único, para ajudar a reduzir o risco de contaminação em comparação com os recipientes multiuso. 

 
1. Jacobs et al. Pediatrics 2013,132(6):1055-1062; 
2. Cotton et al. J Perinatol 2005,25:650–655
3. Alganabi et al. F1000Research 2019,8:1-8
4. Neu & Walker. N Engl J Med 2011,364(3):255-264
5. Chawanpaiboon et al. The Lancet 2019,7:37-46
6. Fitzgibbons et al. J Pediatr Surg 2009,44(6):1072-1075
7. Bin-Nun et al. J Pediatr 2005;147:192-196

 

Compartilhe