A importância da potência

Descubra os fundamentos da potência – corresponder aos estudos clínicos e estar atento ao efeito teto

Qual deveria ser a dose de um produto? Para saber isso, é necessário voltar à definição de probióticos: "[probióticos são] microganismos vivos que, ao serem administrados em quantidades adequadas, conferem um benefício de saúde ao hospedeiro" (FAO/OMS 2001). 

Correspondência com estudos clínicos

Com base nisso, fica claro que você precisa de bactérias probióticas em "quantidades adequadas". A quantidade adequada deveria estar associada a estudos clínicos, isto é, a cepa probiótica e a dose que você escolhe para um produto deveriam corresponder às usadas em ensaios clínicos. Também é importante visar a mesma área probiótica tratada no estudo clínico e para a qual um efeito fisiológico positivo foi demonstrado. 

Resposta em função da dose

Estudos clínicos com probióticos indicam que poderia haver um efeito teto. Isso significa que você precisa de uma certa quantidade de probióticos para obter eficácia plena. No entanto, o efeito não aumenta linearmente com uma dose mais alta; o efeito alcança um teto. 

Unidades Formadoras de Colônias (UFC)

A potência de um produto probiótico é medida em Unidades Formadoras de Colônias, comumente abreviadas para UFC. As bactérias formam colônias que podem ser contadas quando são espalhadas numa placa de ágar e incubadas por alguns dias. 

Quer saber mais?

Contate-nos para outras informações. Podemos orientar você até a potência correta para o seu produto.

Compartilhe