Journal Gastroenterology

O periódico Gastroenterology publica o ensaio clínico da Chr. Hansen

A publicação do ensaio clínico – que testa uma cepa probiótica nova, cuidadosamente selecionada – é algo inédito para a Chr. Hansen e um passo importante na direção da comercialização de um novo suplemento nutricional

“Bifidobacterium breve Bif195 protects against small intestinal damage caused by Acetylsalicylic Acid in healthy volunteers [Bifidobacterium breve Bif195 protege o intestino delgado de danos causados pelo Ácido Acetilsalicílico em voluntários saudáveis]” é um ensaio clínico que demonstra que a cepa probiótica Bif195 fortalece a defesa contra danos ao intestino, causados pelo uso regular de aspirina.

“Gastroenterology é um periódico líder no campo de saúde gastrointestinal e estamos muito satisfeitos pelo fato de que este estudo tenha sido aceito por um periódico com uma reputação tão elevada. A publicação do ensaio clínico é uma etapa crucial no processo para a comercialização desta cepa como um novo suplemento nutricional. Nosso objetivo final é produzir uma solução que auxilie a defesa contra danos intestinais”, afirma Thomas Riis Jensen, chefe de desenvolvimento comercial em Saúde Humana.

A publicação do ensaio clínico está disponível, agora, no site de Gastroenterology.

Dano intestinal causado pelo uso regular de aspirina

A ingestão diária de aspirina de dose baixa pode reduzir o risco de doença cardíaca, e, apenas nos EUA, aproximadamente 40 milhões de pessoas a ingerem1. No entanto, o uso regular de aspirina pode ter efeitos colaterais graves. Praticamente metade desses 40 milhões de pessoas apresenta danos ao tecido intestinal, incluindo úlceras2. Atualmente, não há produto no mercado que tenha um efeito científico documentado no auxílio à proteção contra isso.

Em uma pesquisa exclusiva com consumidores, 50% dos participantes demonstraram preocupação com os efeitos colaterais no intestino, incluindo úlceras gastrointestinais, problemas estomacais e dor abdominal3.

Nova cepa probiótica pode proteger o intestino

Neste ensaio clínico randomizado, controlado por placebo, com voluntários saudáveis, os resultados demonstram que a ingestão oral diária da cepa especialmente selecionada da Chr. Hansen, Bif195, pode ajudar a proteger dos danos intestinais induzidos pela aspirina.

Imagens do ensaio clínico do intestino delgado. Aspirina e placebo, à esquerda, mostrando edema e ausência de vilosidades intestinais; Aspirina e Bif195, à direita, mostrando um intestino delgado normal com vilosidades. Mortensen et al. 2019, Gastroenterology, no prelo.

“Nós utilizamos a avançada tecnologia de 'endoscopia capsular' para obter uma medida objetivamente verificável dos efeitos clínicos. Além de mostrar claramente a redução do risco de úlceras no intestino delgado, a ingestão oral diária de Bif195 é segura e não apresenta efeitos colaterais”, explica Anders Damholt, cientista chefe no projeto de Inovação da Saúde Humana.

Sua saúde – nossa ciência

Com o ensaio clínico apresentando os efeitos significativos de Bif195, a Chr. Hansen está agora no estágio inicial de desenvolvimento de um novo produto. 

“Nós continuamos a investir tanto na ciência quanto na produção relacionada a esta cepa exclusiva, cuidadosamente selecionada, pois vemos uma grande necessidade de uma tal solução no mercado. Adicionamos ensaios clínicos ao projeto para confirmar os dados e estamos trabalhando nos processos de produção. Enquanto isso, conversamos com parceiros potenciais para a comercialização deste suplemento nutricional. Nosso objetivo é disponibilizar esta nova cepa para os muitos milhões que precisam ingerir aspirina regularmente a fim de manter a saúde a longo prazo”, conclui Riis Jensen.

 

1 Pesquisa com consumidores, da Chr. Hansen, dezembro de 2018
2 J Multidiscip Healthc. 2014, 7:137–146
3 Pesquisa com consumidores, da Chr. Hansen, dezembro de 2018


Compartilhe