Nós utilizamos cookies para otimizar o website. Se você continuar navegando no site ou se fechar esta janela, você aceita nossa política de cookies

Imprimir Compartilhe

Lactobacillus rhamnosus (LGG®)

Sobre Lactobacillus rhamnosus (LGG ® )

  • Identificado como Lactobacillus rhamnosus
  • Número de depósito de cepa: ATCC53103
  • Tem origem na microbiota intestinal humana e foi descoberto pelos professores Gorbach e Goldin, que dão nome à cepa
  • LGG®  é marca comercial registrada da Chr. Hansen A/S
  • Usada no mundo todo desde 1990 como um ingrediente em alimentos e suplementos alimentícios, sem informações sobre doenças ou lesões dos consumidores
  • Testada em estudos clínicos, desde recém-nascidos prematuros a idosos, em doses de até 100 bilhões UFC/dia, sem eventos adversos severos informados

A cepa probiótica mais bem documentada do mundo

Lactobacillus rhamnosus (LGG® ) é a cepa probiótica mais bem documentada do mundo. Tem sido usada em alimentos e suplementos alimentícios desde 1990, e foi descrita em mais de 10001 publicações científicas e estudada em mais de 3001 ensaios clínicos.

A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) designou a cepa LGG®  como Reconhecida em Geral como Segura (GRAS). Na Europa, desde 2007, o Lactobacillus rhamnosus  recebeu o estatuto de Suposição Qualificada de Segurança (QPS), pela Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) – um estatuto oferecido à espécie.

Estudos clínicos

O grande número de publicações científicas e estudos clínicos sobre o Lactobacillus rhamnosus (LGG®) indica que a cepa probiótica pode ter efeitos benéficos sobre a função gastrointestinal e imunológica:

  • Pode reduzir infecções do trato respiratório 2
  • Pode aumentar a resposta imunológica3
  • Pode reduzir choro e irritabilidade em bebês4
  • Pode aliviar sintomas de irritação na pele5

Nada nesta página deve ser considerado uma alegação aprovada.

Suas oportunidades

Nós oferecemos Lactobacillus rhamnosus (LGG ®) para suplementos alimentícios, fórmulas infantis e produtos fermentados à base de leite. Contate-nos para obter outras informações sobre a cepa probiótica.

1 Em april de 2017
2  Hatakka et al. 2001, Hojsak et al. 2010a, Hojsak et al. 2010b, Smith et al. 2013
3  de Vrese et al. 2005
4  Pärtty et al. 2013
5  Isolauri et al. 2000

O que você procura?

Compartilhe esta página

Selecione o seu idioma de preferência
/**/